LA FRONTERA

Esta é uma história verídica, nomes e datas foram mudados para resguardar a individualidade dos personagens.
O cenário da nossa fatídica história é o norte do México, na região de Tijuana, fronteira com os Estados Unidos. Todos os dias, milhares de mexicanos tentam enganar La Migra Americana, com uma esperança de uma vida melhor no "paraíso" norte-americano. Todos os dias, uma batalha sangrenta mancha de vermelho os milhares de quilômetros da fronteira entre o primeiro e o terceiro mundo.

Existem 3 personagem nesta guerra: 1º) Los Oficiais dela Migra Americana, que com seus rifles e suas câmeras de visão noturna, fazem tiro ao alvo com os sombreros dos nossos hermanos mexicanos, que tentam entrar em seu país. 2º) Los pobres mexicanos, que perdem todo seu sueldo de sua vida de trabajo para adentrar pela fronteira. 3º) Los Pinches Coyotes, que com uma promessa de conseguir um meio fácil de passar pela Migra Americana, cobram fortunas dos pobres diablos mexicanos.

Era o começo da noche em Tijuana, em um Bar chamado EL Patron,onde todos os coyotes ficavam esperando que alguma família aparecesse para pedir ajuda para cruzar la Frontera. Um dos mais pinche, era Juan Brujo (se pronuncia "RUAN BRURRO"), um hombre de 2 metros e 130 quilos de pura Tequila. Brujo era o mais famoso coyote de Tijuana. Todos diziam que ele já teria passado um time de futebol inteiro pela fronteira, e que La Migra nem supeitou.
De repente, 4 pobres almas entraram no bar, e seguiram em direção do Coyote Brujo.
_Usted que é o coyote Juan Brujo? Perguntou o homem de nome Pablo, que parecia ser o homem da família.
_ Si, soy yo!
_Yo tengo
4 pessoas para passar pela Migra, Eu, meu filho, meu irmão doente e minha velha madre. Quanto custa nos passar pela fronteira?
_10.000 pesos! Respondeu o coyote.
_ Para todos?
_ Non! Por cada Cabeza!
_ PINCHE COYOTE CABRÓN!!!!!! SU PADRE ÉS MARICÓN!!!! Gritou o jovem mexicano, filho de Pablo.
_ Fique quieto! Filho do Diablo! Gritou a Abuela com seu neto.
_ Tudo bem! Eu pago La féria. Concordou o patriarca mexicano.

Enquanto a negociação continuava entre o Brujo e Pablo, a abuela, o muchacho, e o hermano do padre esperavam no lado de fora. O pobre tio do menino era um doente mental, sofria de Mau de Parkinson e Síndrome de Dawn. Alguns minutos depois, Pablo sai do Bar El Patron e fala com seus familiares:
_Tudo acertado. Esta noche, perto da fronteira, vamos nos encontrar com o Coyote, e ele nos mostrará um lugar seguro para nós enanar La Migra Americana. E se tudo der certo, amanhã estaremos em Los Angeles!!!!!!

Na hora marcada, todos estavam no ponto combinado.
_Estão vendo aquela luz vermelha no alto do Morro? É La Migra. Estão esperando algum sombrero aparecer na fronteira para poder atirar!. Disse o esperiente coyote.
_ O que faremos Brujo?
_ Me sigam! Vou pular vocês em um lugar seguro....Mas cuidado! Mucho Cuidado!!!
E os 5 vultos rastejavam pelo deserto mexicano até o ponto escolhido por Juan Brujo.
_ Aqui está melhor! Cuidado com las Cabezas! La Migra tem Câmeras para noche! Disse o coyote enquanto ajudava o Louco a pular o muro de grade e arame. Depois foi a vez da velha. Com muita dificuldade, conseguiram fazer com a velha pulasse o gradil. Mas por sacanagem de destino, a velha senhora caiu no pé do louco varido!
_CABRÓN!!!!!!!!!! Gritou o pobre diabo!
Neste momento, uma sirene começou a berrar! Duas caminhonetes que estavam de vigia no morro, começaram a descer, enquanto Los Oficiais del Migra começavam a carregar seus rifles.
_ Corram!!!!! Retoños de Putas!!!!!!! Gritou o Coyote que começava a fugir!
_ Espere!!!!!!! Temos que tirar meu irmão e minha mãe dos Estados Unidos!!!!! Gritou o desperado Pablo.
Nesse momento, o jovem rapaz que se encontrava sobre o cercado, levou um tiro! Una Sopa de Sesos y Sangre escorria da cabeça do rapaz, que caiu alí mesmo.
_ PINCHES DE LA MIGRA!!!! Vocês mataram meu filho!!!!!!
_ Corra Cabrón!! La Migra aplastaron el Lelo!!!! Deixe a Abuela pra lá!!!! Gritou Brujo, que já sumira na escuridão.
Agora Pablo pode ver oq aconteceu: uma das caminhonetes esmagou o pobre louco, a sue velha mãe tentara correr para algum lugar seguro no meio do deserto.
_ La Migra asesinó tú Abuela en el desierto!!! Gritou Brujo.

O pobre homem não sabia o que fazer. Seu filho morrera com um tiro na cabeça, sua mãe estava perdida no deserto e seu irmão, estava debaixo de uma caminhonete, e o pior... o Coyote Brujo fugira do local com todo seu dinheiro!!!
La Migra estava atrás da velha. Ele escutava os oficiais gritando palavrões e risos sobre a desgraça de Pablo. Eles gritavam para ele voltar para sua casa, e que os Estados Unidos não era lugar para um cucaracho como ele!

Esta é uma história que se repete todos os dias nas fronteiras entre esses dois países. Que todos os hermanos de Zapata, desistam do "Sonho Americano"e procurem um "Sueño Mexicano"!!!!
VIVA ZAPATA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Glossário:

La Migra Americana: imigracão americana, responsável pelo patrulhamento da fronteira Mexico-Estados Unidos
Pinches: Cretinos, desgraçados
hermanos: irmãos
La féria: dinheiro, verba
muchacho: garoto, moleque
Cabrón: cafageste, puto
Maricón: homossexual, viado, pakinha
Abuela: avó, anciã
Coyote: pessoas que cobram para passar as pessoas pela fronteira ilegalmente
Noche: noite
Sesos: miolos
cucaracho: termo pejorativo dado aos mexicanos pelos americanos, o equivalente à "paraíbas" no Rio de Janeiro
Lelo: tolo, louco
Retoños: rebentos, filhos
asesinon: assassinou
aplastaron: atropelou
Sueño Mexicano: sonho mexicano